Novo Sistema Informatizado do Bloco Cirúrgico do HCFMRP

Inovador. Este é o termo mais adequado para a definição do novo sistema informatizado do Bloco Cirúrgico. Além de monitorar as salas cirúrgicas, a nova ferramenta também permite monitorar custos e elaborar relatórios com maior precisão.

O novo sistema controla todos os processos do Bloco Cirúrgico, começando pela inclusão do paciente na lista de cirurgia e agendamento, que podem ser feitos pelos médicos em qualquer terminal do Hospital.

A Escala Cirúrgica é gerada pelo sistema a partir dos pedidos efetuados. Também são geradas as relações de materiais que serão usados em cada procedimento.

O sistema também controla a entrada e saída de pacientes das salas de recepção, cirúrgica e recuperação, além do tempo de anestesia e cirurgia.

Após a cirurgia, os médicos elaboram on-line o relatório da cirurgia, que é anexado ao prontuário do paciente.

 

Sete paineis estão distribuídos por todo o bloco cirúrgico mostrando a ocupação das salas em tempo real. Um painel fica disponível para acompanhantes na sala de espera do saguão, exibindo informações sobre o andamento e a ordem das cirurgias.

Para o diretor médico do Bloco Cirúrgico, Dr. Roberto Cardoso, o novo sistema "facilita muito a administração e o controle do movimento de pacientes cirúrgicos do Bloco".

Os gastos cirúrgicos são anotados pela circulante da sala e digitados posteriormente no sistema, o que possibilita o controle dos materiais e medicamentos gastos em cada cirurgia e no Centro Cirúrgico como um todo.

O sistema fornece ainda vários relatórios estatísticos e consultas diversas.

O sistema já está preparado para receber assinaturas com certificação digital, processo que será instituído em breve. 

Transparência: um painel fica disponível para acompanhantes na sala de espera do saguão principal exibindo informações sobre todas as cirurgias que estão ocorrendo com seus respectivos tempos cirúrgicos e quantos estão aguardando procedimento. 

Para o diretor médico do Bloco Cirúrgico, Dr. Roberto Cardoso, o novo sistema "facilita muito a administração e o controle do movimento de pacientes cirúrgicos do Bloco".

 O novo sistema foi integralmente desenvolvido pela Assessoria Técnica através do Centro de Informação e Análise. 

Passo a passo

 1- O sistema controla todos os processos do Bloco Cirúrgico, começando pela inclusão do paciente na escala cirúrgica e pedidos de cirurgia que podem ser feitos pelos médicos em qualquer terminal do hospital. Ainda no ambulatório, quando é identificada a necessidade de cirurgia, o paciente é colocado em uma lista organizada por especialidade. Como parte da organização da escala, o sistema solicita ao médico o tempo previsto para o procedimento. Nesta etapa, o sistema auxilia o médico mostrando qual foi o tempo mais curto, mais longo, a média e o desvio padrão do procedimento baseado em uma série histórica.

2- Agendamento - O médico seleciona o paciente da lista de espera e agenda a cirurgia.O sistema cruza as informações e informa se o paciente está aguardando outro tipo de procedimento para que as especialidades possam combinar a realização de mais de uma cirurgia no mesmo procedimento.

 3- Todo material necessário para o procedimento é preparado baseado nos dados emitidos pelo sistema de acordo com os agendamentos.

 4-Para racionalizar o uso das salas cirúrgicas, o sistema permite que, no dia da cirurgia, a equipe de enfermagem possa remanejar salas e ordens dos procedimentos e até mesmo suspendê-los.Paineis estão distribuídos por todo o Bloco Cirúrgico mostrando a ocupação das salas em tempo real. São 7 paineis, localizados na Recepção, Diretoria de Enfermagem, Diretoria Médica, Conforto Médico, Consignação e Centrinho, Central de Esterilização e Recuperação.

 5- O sistema registra a entrada do paciente no Bloco Cirúrgico. Nesta etapa ele é identificado e as primeiras informações são inseridas no protocolo de cirurgia segura eletronicamente. 

 

 

 

 

 

 

 

6 - Durante a cirurgia todos os eventos são registrados pela auxiliar de enfermagem (circulante de sala):

- Entrada e saída do paciente na sala cirúrgica, início e término da anestesia;

- Início e término de cada procedimento cirúrgico;

- Integrantes da equipe médica e enfermagem;

- Materiais e medicamentos utilizados na cirurgia com rastreabilidade por lote permitindo a identificação desde a compra até a utilização do paciente;

- Posicionamento cirúrgico do paciente;

- Dados da folha cirúrgica da enfermagem;

- Encaminhamento de peças operatórias. 

7- Após a cirurgia, o médico tem acesso a todos os dados registrados nas cirurgias, podendo reaproveitá-los na emissão da ficha cirúrgica, permitindo maior rapidez e racionalizando o tempo do médico.Quando o paciente é encaminhado para a recuperação, o sistema auxilia no controle da movimentação dos leitos da área.

 

Referência: Assessoria de Imprensa HCFMRP-USP

Compartilhe

Editor: Benedito Carlos Maciel
Corpo Editorial: Margaret de Castro, Benedito Carlos Maciel, Ricardo de Carvalho Cavalli
Coordenação Executiva: Célia Bíscaro
Assessoria Técnica: Seção Técnica de Informática da FMRP-USP
Assessoria: Assessoria de Imprensa do HCFMRP-USP, Assessoria de Imprensa HEAB, Assessoria de Imprensa do Hemocentro RP e Documentação Científica da FMRP-USP
Jornal Eletrônico do Complexo Acadêmico de Saúde - FMRP-USP | HCFMRP | FAEPA
2012 - Todos os Direitos Reservados - Fale Conosco