A Biomédica Sabrina Lisboa, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, está entre as vencedoras do prêmio ‘Para Mulheres na Ciência’ 2018

 

As sete cientistas vencedoras do prêmio 'Para Mulheres na Ciência' 2018 (Foto: Divulgação/Para Mulheres na Ciência)

As sete cientistas vencedoras do prêmio 'Para Mulheres na Ciência' 2018 (Foto: Divulgação/Para Mulheres na Ciência)

Um prêmio que promove a igualdade de gênero no ambiente científico ao reconhecer iniciativas de cientistas mulheres teve número recorde de inscrições este ano. Com 524 projetos inscritos, a edição de 2018 do “Para Mulheres na Ciência” teve um crescimento de 34% em relação ao número registrado em 2017.

As sete vencedoras de 13ª edição do prêmio, desenvolvido pela L’Oréal Brasil em parceria com a UNESCO no Brasil e a Academia Brasileira de Ciências (ABC), foram divulgadas neste domingo (12).

Cada uma irá receber uma bolsa-auxílio de R$ 50 mil. Foram premiadas cientistas em quatro categorias: Ciências da Vida, Química, Matemática e Física.

A entrega da premiação acontecerá em 4 de outubro, na sede da L’Oréal, no Rio de Janeiro.

 
   

As vencedoras deste ano são, na categoria Ciências da Vida, a bióloga Angélica Vieira, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com um estudo sobre resistência de bactérias a antibióticos; a bioquímica Ethel Wilhelm, da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), por um projeto sobre terapias eficazes para causas de dores em idosos.

E ainda: Fernanda Cruz, especialista em medicina regenerativa do Laboratório de Investigação Pulmonar (LIP) do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho (IBCCF/UFRJ), graças a seu estudo que busca tratamentos menos invasivos para asma grave; e a biomédica Sabrina Lisboa, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, que estuda uma terapia mais eficaz para pacientes com Transtorno de Estresse Pós-Traumático. 

Em Física, a premiada foi Jacqueline Soares, Docente da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), especialista em nanotecnologia que desenvolve um projeto que busca criar próteses ortopédicas e dentárias mais resistentes.

Na categoria Matemática o prêmio foi para Luna Lomonaco, especialista em sistemas dinâmicos do Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (IME/USP), por seu estudo do fractal chamado Conjunto de Mandelbrot, e em Química a escolhida foi Nathalia Lima, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), por um projeto que visa aumentar prazo de validade do cimento para beneficiar economia brasileira.

Referência: G1 - https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2018/08/12/premio-para-mulheres-na-ciencia-divulga-vencedoras-de-2018.ghtml

Compartilhe

Editor: Benedito Carlos Maciel
Corpo Editorial: Margaret de Castro, Benedito Carlos Maciel, Ricardo de Carvalho Cavalli
Coordenação Executiva: Célia Bíscaro
Assessoria Técnica: Seção Técnica de Informática da FMRP-USP
Assessoria: Assessoria de Imprensa do HCFMRP-USP, Assessoria de Imprensa HEAB, Assessoria de Imprensa do Hemocentro RP e Documentação Científica da FMRP-USP
Jornal Eletrônico do Complexo Acadêmico de Saúde - FMRP-USP | HCFMRP | FAEPA
2012 - Todos os Direitos Reservados - Fale Conosco