\ Univ… > Jorn… == > Dest… > As r…

As reformas e modernização de equipamentos da Unidade de Emergência

As reformas e modernização de equipamentos planejadas pela Coordenadoria da Unidade de Emergência seguem em ritmo acelerado.
CTI Pediátrico.
O CTI Pediátrico já está pronto e funcionando. A reforma, que teve investimento de R$ 151 mil para obras e mobiliário, durou cerca de 135 dias.
A nova área representa um salto de qualidade e segurança do paciente muito importante. A configuração do espaço levou em conta muitos detalhes como a humanização e o bem- estar de equipes, pacientes e acompanhantes, tornando o local bonito e confortável.
O CTI Pediátrico também passou por uma pintura geral, conforme exigências e recomendações da Vigilância Sanitária. O piso, os bate macas, os mobiliários foram trocados. Os circuitos elétricos também foram substituídos.
Os leitos estão dispostos de forma individualizada com novos equipamentos de monitorização dos pacientes.
O isolamento da Unidade foi totalmente reformado e passou a contar com sistema de tratamento de ar com filtragem absoluta e pressão negativa.
A porta de acesso foi trocada por uma automática com intertravamento e sistema de vídeo visor. Funcionários terão senha de acesso e acompanhantes e visitas terão acesso permitido somente pela equipe de enfermagem.
Energia garantida
Com a ampliação das atividades ao longo dos anos e com a incorporação de novas tecnologias aumentou o consumo de energia elétrica e passou-se a conviver diariamente com riscos de a subestação atual não atender a demanda.
A reforma da área da subestação de energia elétrica que irá corrigir este problema foi dividida em duas etapas.
A primeira etapa da reforma já foi concluída. A área física que receberá os três geradores foi readequada com portas acústicas e aberturas nas alvenarias para instalação de atenuadores de ruído.
Um novo painel de redundância foi instalado no Bloco B com o dobro da potencia existente, permitindo futuras ampliações de cargas elétricas em todo bloco B e facilitando as manutenções, sem a necessidade de desligamento da energia elétrica por longo período, para maior segurança.
A instalação de novos geradores, modernização dos painéis elétricos e transformadores, serão realizadas na segunda etapa que deverá ser concluída até o final do ano.
Refeitório

Os funcionários da UE agora têm um refeitório totalmente reformado para realizar suas refeições com mais conforto.
Com o novo layout, o espaço ficou mais amplo com capacidade para 62 cadeiras, teve o piso trocado. Três lavabos foram instalados.
A cozinha também foi reformada e recebeu armários e mobiliários novos.
Segurança
O CTI pediátrico é o primeiro Centro de Terapia intensiva da Unidade de Emergência a receber as novas portas digitais de controle de acesso.
As portas possuem uma tecnologia mecânica e elétrica que garantem maior controle no acesso.
As equipes terão acesso às unidades através de senha. Acesso que exige que os dados sejam previamente cadastrados no sistema. Assim somente após o preenchimento da senha pelo usuário é liberado o acesso. Os dados são conferidos pelo sistema e a porta é acionada para abertura, logo em seguida fechada seguramente.

Acompanhantes e visitas podem ter o acesso liberado ou bloqueado pela equipe, através de um sistema de vídeo visor instalado no posto de enfermagem e com apoio de interfones para solicitação de dados.

Com este tipo de controle de acesso é possível saber quem acessou o local, dia, hora e rastrear informações detalhadas.
Novo Tomógrafo
O novo tomógrafo entrará em funcionamento nas primeiras semanas de agosto.
O equipamento, traz avanços tecnológicos com um panorama mais completo, além de realizar o exame em menos tempo. Ele realiza um exame em menos de dois minutos enquanto o antigo levava cerca de 10 minutos.
O novo tomógrafo, um dos mais modernos do mercado, irá ampliar as possibilidades de diagnóstico, pois possui 160 canais de reconstrução de imagens, o que certamente trará um novo patamar de possibilidades de diagnóstico para as equipes médicas que atuam no Hospital, agilizando diagnósticos, tratamentos e fluxos assistenciais.
O equipamento fabricado no Japão, custou R$ 1.720 milhão e o valor do investimento da reforma da área física foi de R$ 360 mil.

Referência: Assessoria de Comunicação HCFMRP-USP