\ Univ… > Jorn… == > Dest… > A Pe…

A Pesquisa Científica na FMRP-USP

A FMRP comemora neste ano o seu 60º aniversário. Ao longo destes sessenta anos nossa Faculdade realizou importantes descobertas científicas na maioria das áreas do conhecimento biomédico, as quais lhe deram visibilidade tanto nacional como internacional. É importante destacar que a excelência acadêmica da FMRP foi almejada desde o início de sua criação. Isto está claramente explicitado no discurso do Prof. Zeferino Vaz durante o ato oficial da fundação da mesma. O Prof. Zeferino destaca em sua fala minha gente, vim criar uma Faculdade de Medicina, Mas não vim criar uma Faculdade de Medicina qualquer. Vou fazer daqui o melhor Centro de Educação Médica e de Pesquisas Científicas, no campo da Medicina do Hemisfério Sul. Para atingir estes objetivos o Prof. Zeferino convidou para compor o quadro de professores da FMRP os melhores cérebros disponíveis na época, tanto no Brasil como no exterior. Isto permitiu que ainda na primeira infância a FMRP já publicasse importantes descobertas, algo que manteve ao longo de seus 60 anos. Entre as principais descobertas destaco alguns exemplos: a) descoberta da bradicinina e pesquisas subsequentes que levaram ao desenvolvimento dos inibidores da enzima conversora; b) Doença de Chagas: destacando mecanismos patofisiológicos envolvidos nas disfunções cardíacas e digestivas, mecanismos imunológicos envolvidos na gênese da doença, estudos epidemiológicos sobre a transmissão da doença; c) mecanismos imunopatógicos envolvidos na gênese de várias outras doenças infecciosas, incluindo Lepra, Tuberculose e Paracoccocidiose; d) mecanismos fisiopatológicos responsáveis por diversas doenças neuropsiquiátricas; e) mecanismos centrais envolvidos no controle do sistema cardiovascular; f) endocrinologia: mecanismos envolvidos no controle da liberação de diversos hormônios; g) mecanismos envolvidos na gênese da dor inflamatória e de doenças auto-imunes; h) sepse; i) transplante de medula para tratamento de doenças autoimunes; j) epilepsia, incluindo desenvolvimento de cirurgias para o seu tratamento; l) virologia; m) estudos epigenéticos em diversas doenças, n) hematologia.
Estes e outros achados colocam a FMRP como a principal Faculdade de Medicina do Brasil em termos de produção científica. Ainda, a FMRP é a unidade da USP que mais publica artigos em revistas de circulação internacional, sendo também a unidade que mais capta recursos junto à FAPESP, a principal agência de fomento do Estado de São Paulo. Qual a explicação para o destaque da FMRP em termos de produção científica? Devem existir outras razões, mas possivelmente a principal razão é a FMRP ser a única Faculdade de Medicina do Brasil e, possivelmente uma das únicas do mundo, onde mais de 90% de seus docentes tem como regime de trabalho o tempo integral e dedicação exclusiva.
A excelência científica existente na FMRP permitiu também que aqui fossem criados os principais programas de Pós-graduação da área Médica do Brasil. Isto é facilmente constatado pela avaliação da CAPES, onde quase 50% dos vinte programas de pós-graduação stricto senso existentes na FMRP terem conceitos seis ou sete.
A partir das últimas décadas, a existência de equipamentos sofisticados e também de biotérios em condições de criar e manter animais geneticamente modificados passou a serem essenciais para realização de pesquisa de excelência. Visando criar estas condições os professores da FMRP vêm priorizando em seus pedidos de financiamento a criação de laboratórios multiusuários o que tem permitido a aquisição de um número significativo destes equipamentos. Além disto, temos um biotério que produz um número significativo de cepas de roedores geneticamente modificados. Tanto o uso dos laboratórios multiusuários como a obtenção dos animais é realizado por requisições através de webpages, permitindo o acesso de toda a comunidade científica da FMRP, como também das demais unidades da USP. Como consequência destas ações vem ocorrendo um aumento progressivo na qualidade das pesquisas aqui realizadas. Isto é facilmente mensurado através da análise dos índices de impactos das revistas onde os artigos são publicados, além do número de citações dos artigos publicados.
Ainda, as pesquisas biomédicas recentes vêm priorizando projetos translacionais, ou seja, projetos que investigam concomitantemente aspectos básicos e clínicos das doenças. Isto certamente reduz o tempo necessário para que os avanços científicos contribuam para a melhoria da qualidade de vida da população. A FMRP consciente de sua responsabilidade já é liderança nacional neste tipo de pesquisa na área de saúde. O desenvolvimento dos projetos está inclusive permitindo a criação de programas de Pós-graduação na área de Medicina Translacional.
Concluindo podemos afirmar com confiança que, independente da metodologia de análise de produção científica utilizada, é possível demonstrar que a FMRP apresenta produção científica ascendente, tanto em número quanto em qualidade. Isto certamente é um orgulho para toda a comunidade da FMRP e da USP.