\ Univ… > Jorn… == > Dest… > HC r…

HC recebe repasse para contratação de profissionais e retomada de transplantes

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto recebeu um repasse de R$ 3 milhões do Governo de São Paulo para a contratação emergencial de novos profissionais focados em transplantes, para a retomada total das operações, além dos demais setores que atualmente possuem déficit de funcionários.

O objetivo é manter os serviços especializados como transplantes fígado, que estão paralisados desde o dia 1º de abril. A expectativa é de que, em um primeiro momento, cheguem 76 novos profissionais que serão contratados pela Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Assistência (Faepa).

As contratações imediatas preveem um reforço de 16 médicos, 32 profissionais de enfermagem e 22 agentes de saúde nas áreas de Farmacia, Nutrição, Fisioterapia, Psicologia, entre outros. As contratações devem ser por tempo determinado pela Faepa.

O superintende do hospital, professor Benedito Carlos Maciel, explicou que também há condição de acelerar algumas contratações que são estudadas há um tempo. “Nós vamos contratar profissionais para setores mais críticos ao longo dessa semana. As demais vão entrar no processo. Com isso, a gente consegue recomeçar os trabalhos. Não vamos contratar os 16 médicos de uma vez, mas sim aqueles que permitem abrir a parte de transplantes que é o fator mais preocupante nesse primeiro momento”.

Para os demais cargos, os concursos já têm sido feitos. “A fundação tem concursos que já estão feitos. Ao longo do tempo, nós vamos contratando e o todo centro cirúrgico volta ao normal. A fundação está sujeita a novos concursos, mas o que a gente tem discutido é a contratação por pessoa jurídica. Ainda está indefinido”, fala Maciel.

O superintendente disse que as contratações permitem, ao mesmo tempo, reativar os transplantes de fígado e reforçar o corpo de anestesistas para retomar toda a potencialidade do centro cirúrgico, “que são os dois problemas mais críticos do momento e com isso as quatro salas vão voltar ao funcionamento”, concluiu.

Presente na reunião, o Secretário de Saúde do Estado de São Paulo, José Henrique Germann Ferreira, disse que, frente às necessidades do HC em relação aos transplantes, que tem sido um problema há quase dois meses, foram feitos estudos em busca de mais pessoal. “Tentamos atender essa expectativa do hospital, que é importante e tem o papel fundamental. Nesse sentido, fizemos um acordo e estamos entregando um convênio. Se em seis meses os novos funcionários não chegarem, o processo será renovado”.

Entretanto, esse período de meio ano também vale para todo o déficit hospitalar. Atualmente, o HC precisa preencher 423 cargos em diversas áreas diferentes para compor o quadro necessário de trabalho da instituição. “É uma questão de reposição. Nós precisamos primeiro criar um mecanismo para repor pessoal. O setor recursos humanos já tem trabalhado, mas estamos no governo há pouco tempo. Estamos conhecendo os problemas, como eles funcionam e já começamos a trabalhar questões para cuidar das demais situações, como formas em que as pessoas precisam trabalhar, a redução dos gastos e aumento de salários para mantes esses profissionais  no hospital”.

Por fim, o prefeito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira (PSDB), diz que o repasse é bom para a cidade, pois vai diminuir uma das filas do hospital que é o de transplantes. “Temos muita demanda e queremos reforçar ainda mais as outras áreas para fazer os demais atendimentos de maneira positiva para os ribeirãopretanos e integrantes da região metropolitana”.

Referência: Revide