\ Univ… > Jorn… == > Dest… > Hemo…

Hemocentro quer ser empresa com produção limpa


O Hemocentro de Ribeirão Preto quer ser referência nacional por ser uma empresa com produção limpa e sustentável. A Instituição foi escolhida pelo Ministério da Saúde e Coordenação do Sangue para ser palco de um projeto piloto que prevê o uso de uma estratégia de gestão ambiental para promover ações que reduzam os impactos ambientais dos processos de produção, visando reduzir e, depois, reaproveitar, reutilizar e reciclar os resíduos dessas operações.
O professor Ascher Kiperstok, da Universidade Federal da Bahia (UFBA), coordenador do programa – Capacitação em Produção mais Limpa no Hemocentro -, já realizou trabalho semelhante em empresas na Bahia e afirma que  a “economia no consumo de água e energia foi de 30% a 40% com a implantação do programa. Mas há outras economias que serão vistas ao longo do trabalho”, garante.
A professora Ligia Cardoso, que participa do programa, afirma que serão criados Ecotimes “responsáveis por identificar – na Instituição – oportunidades de redução de materiais e eliminação ou minimização da geração de resíduos, sem perder o foco na qualidade que o Hemocentro tem. Hoje, a instituição pensa e cuida da reciclagem.  Mas o programa é mais amplo e propõe cuidar das fases anteriores à reciclagem”, afirma.

Coordenador do programa – Capacitação em Produção mais Limpa no Hemocentro, Prof. Ascher Kiperstok da Universidade Federal da Bahia (UFBA)