\ Univ… > Jorn… == > Dest… > Home…

Homenagem ao Prof. Dr. Carlos Eduardo Martinelli

Prof. Dr. Benedito Carlos Maciel, Prof. Dr. Marcos Felipe Silva de Sá, filhos e esposa do Prof. Dr. Carlos Eduardo Martinelli

No dia 09 de agosto, o anfiteatro do CEAPS – Centro de Aperfeiçoamento Profissional em Saúde do HCFMRP-USP – passou a ter o nome do Prof. Dr. Carlos Eduardo Martinelli, que foi Professor Assistente Doutor junto ao Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP e  Superintendente do Hospital das Clínicas entre 31/12/71 e 16/05/83.
O Prof. Martinelli foi o responsável pela transferência das antigas instalações do Hospital, na Rua Bernardino de Campos, para as atuais, no “Campus” da USP. Motivado por seu espírito empreendedor, logo após assumir o cargo executivo da autarquia, encontrando um regulamento recém criado, tratou de elaborar o primeiro quadro de pessoal do Hospital, o que aconteceu com a edição do Decreto nº 4.227, de 14 de agosto de 1974. Pararalelamente a esse trabalho, tratou da inclusão, junto ao Governo do Estado, do término da construção do prédio no “Campus” Universitário. A pretensão foi coroada de êxito, posto que, com a união do Hospital das Clínicas da Unicamp, da Unesp de Botucatu e do Hospital Universitário da USP, foi autorizada, pelo Governo do Estado, a abertura de concorrência pública internacional para conclusão das obras civis e aquisição de equipamentos destinados ao funcionamento da sede própria do Hospital.
O prédio que vinha sendo ocupado, na Rua Bernardino de Campos, era de propriedade da Fundação Maternidade Sinhá Junqueira, que havia cedido as instalações em comodato, pelo prazo de 20 anos, contados a partir de 1956. Como a conclusão das obras da sede própria estava prevista para o final de 1977, e o comodato teria término um ano e meio antes, o Prof. Martinelli tratou e pleitear, junto ao Governo do Estado, a aquisição daquele prédio para que, mesmo com a conclusão das obras no “Campus, continuasse servindo à Faculdade de Medicina como campo de atuação.
Pelo fato de continuar exercendo atividades na FMRP-USP, tinha pleno conhecimento da carência dos alunos de graduação, pós-graduação e médicos residentes quanto ao ensino da medicina de urgência. Coroando de êxito mais um empreendimento, o Decreto nº 8.062, de 23/06/76, declarou de utilidade pública para fins de desapropriação, por via amigável ou judicial, o imóvel da Rua Bernardino de Campos, destinado à instalação de um Pronto-Socorro Regional e de um Serviço para atendimento de Queimados. Com a mudança para a nova sede começaram os estudos para a alteração do modelo administrativo em vigência, tendo o Decreto nº 13.297, de 5 de março de 1979, aprovado o novo regulamento, dando estrutura indispensável a suportar as novas áreas instituídas. Passo sequente, foi a criação do novo quadro de pessoal, de 500 para 4.000 servidores.