\ Univ… > Jorn… == > Dest… > HCFM…

HCFMRP-USP cria Centro de Medicina Genômica

Prof. Dr. Wilson Araújo da Silva Júnior, Coordenador “Pró Tempore do Centro de Medicina Genômica

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP),  realizou no dia 6 de setembro, quinta-feira, o lançamento de seu Centro de Medicina Genômica (CMG). Trata-se de um novo serviço que será colocado à disposição dos pacientes atendidos pelo HC, através do qual as novas tecnologias de genômica e de bioinformática serão aplicadas a testes genéticos.
Adianta o professor Wilson Araújo da Silva Júnior, do Departamento de Genética da FMRP e um dos responsáveis pelo serviço, que além de se ocupar da gestão dos testes genéticos no HC, o CMG disponibilizará equipamentos e tecnologia para o desenvolvimento de pesquisas com base na análise de genoma, oferecendo suporte aos docentes e pesquisadores, e também será espaço para treinamento em biologia molecular, tanto para técnicos, estudantes e médicos residentes do HC.
Silva Júnior comenta que hoje, com as novas plataformas de sequenciamento genômico, a área médica enfrentará uma nova realidade, que segundo o professor, exigirá o treinamento de uma nova geração de médicos capazes de interpretar as informações do perfil genético dos pacientes e decidir qual a melhor conduta terapêutica. “Na prática, receberemos estudantes e residentes de todas as clínicas do HC para que entendam a base molecular das doenças com as quais trabalham”.
Falando sobre a responsabilidade de ensino do CMG, o professor conta que atualmente se discute mudanças curriculares para formar esse novo médico, pois os médicos se deparam com informações que antes não eram comuns. “Precisam então de mais especialização nessa área para que possam dar um diagnóstico preciso com base na informação genômica do paciente”.
O atendimento aos pacientes
Nesse primeiro momento, o serviço atenderá os pacientes em atendimento no HC, utilizando equipamentos e estrutura dos laboratórios dos próprios docentes da FMRP cadastrados no CMG. Toda solicitação de teste genético entrará via o CMG que os distribuirá aos grupos responsáveis pela execução dos testes. “Temos capacidade científica e infraestrutura para desenvolver pesquisa e oferecer o diagnóstico de todos os casos, inclusive os de doenças raras”.
Qualquer doença de base genética pode ser diagnosticada pelo CMG. O câncer é uma delas e, assegura o professor, pacientes com câncer vão ser os mais beneficiados, pois é a área que possui mais respostas personalizadas aos tratamentos. “Conhecer o perfil genético do paciente ajuda no diagnóstico e auxilia na terapia”. O CMG acrescenta, ao arsenal de exames hoje realizados pela medicina, uma análise mais refinada com base no estudo do genoma completo para auxiliar no diagnóstico e numa terapia mais adequada.
Hemocentro e pesquisadores
Aos docentes credenciados, o CMG oferece a possibilidade de usarem a informação genômica para entender as doenças que estão tratando. São exames para genes específicos, com diagnóstico mais preciso e personalizado para algumas doenças em curto prazo.
Os equipamentos servem ainda para o sequenciamento do genoma humano, mas por enquanto essas informações somente serão usadas em pesquisas. Essa tecnologia estará à disposição dos pesquisadores no Hemocentro de Ribeirão Preto, que oferecerá também suporte de bioinformática. Silva Junior lembra que a bioinformática tem um papel muito importante no processo de análise tanto em pesquisas quanto nos testes genéticos. Essas funções serão realizadas inicialmente pelo Núcleo de Análise Genômica do Hemocentro, inaugurado recentemente.Esse tipo de trabalho é novo no Brasil, com poucos centros em funcionamento. O Centro que o HC coloca em funcionamento agora é um dos poucos existentes no Brasil ligado a um hospital público. Para Silva Junior, o trabalho foi possível graças à tecnologia disponível em todos os centros de excelência em pesquisa.
No HC, o local para fixar o Centro já está escolhido e passará por reformas para adaptação ao novo serviço. O professor esperá que em meados do próximo ano já estejam ocupando as novas dependências.

Posse do Conselho Diretor do Centro de Medicina Genômica do HCFMRP-USP