\ Univ… > Jorn… == > Dest… > Pesq…

Pesquisa busca mães que deram à luz entre 2010 e 2011 em Ribeirão Preto

Projeto, que acompanha saúde de nascidos na cidade ao longo do tempo, prepara-se para encontrar as crianças nas escolas quando o isolamento acabar.

Pesquisadores do Núcleo de Estudos da Saúde da Criança e do Adolescente (NESCA), da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, se preparam para o lançamento do Brisa Escolar e procuram pelas mães de nascidos em Ribeirão Preto entre janeiro de 2010 e junho de 2011.

Trata-se de mais uma etapa do projeto Brisa, desenvolvido simultaneamente em Ribeirão Preto (SP) e São Luís (MA), no acompanhamento, ao longo do tempo, da vida e saúde de um coorte de crianças (conjunto das nascidas entre 2010 e 2011) das duas cidades brasileiras. O estudo, que já avaliou as mães no pré-natal e nascimento, pretende avaliar os principais indicadores de saúde dessas crianças, hoje com 9 a 10 anos de idade, na escola, possivelmente cursando o 4º ou 5º ano do ensino fundamental.

Com início marcado para março de 2020, o estudo foi adiado devido à pandemia da covid-19. Dessa forma, a equipe da pesquisa decidiu atualizar os dados das crianças do BRISA, através de telefonemas e mensagens no WhatsApp, para que ao fim da pandemia se inicie a nova fase nas escolas. Estão entrando em contato com mães que participaram do estudo em 2010 e 2011 para atualização de dados e consentimentos para o Brisa Escolar.

Segundo os pesquisadores, os primeiros anos da vida escolar se constituem em uma fase fundamental para o desenvolvimento da criança e pretendem investigar fatores associados ao crescimento e desenvolvimento, utilizando instrumentos e medidas para detectar possíveis doenças crônicas ainda pouco usados e investigados nessa idade. Pretendem ainda estudar o impacto da pandemia da covid-19 na escolarização e na saúde mental das crianças e de suas famílias. Os exames acontecerão na Unidade de Pesquisa Clínica (Clínica Civil) do Hospital das Clínicas da FMRP.

A equipe do Brisa pretende alcançar o maior número possível de mães de crianças nascidas em Ribeirão Preto no período 2010 a 2011. Estimam encontrar cerca de seis mil das quase oito mil participantes da etapa Brisa Nascimento. Por isso, pedem para que as mães, mesmo que não se recordem de terem participado do estudo, preencham este formulário.

Para entrar em contato com a equipe do Brisa, o grupo disponibiliza WhatsApp ((16) 99240-8044) e redes sociais (Facebook e Instagram).

Referência: Jornal da USP – Por: Vitoria Pierre – Foto de capa: Pixabay / CC0