\ Univ… > Jorn… == > Dest… > Quai…

Quais as causas e tratamento da pancreatite aguda?

Pancreatite aguda é uma inflamação do pâncreas (órgão localizado atrás do estômago) que normalmente dura poucos dias.

Pancreatite aguda é uma inflamação do pâncreas (órgão localizado atrás do estômago) que normalmente dura poucos dias. Nas crianças, as causas mais comuns de pancreatite aguda são traumas (lesão) no abdômen, alguns medicamentos, certas infecções virais e falta de sangue no pâncreas. As causas mais comuns de pancreatite em adultos são o tabagismo (ato de fumar), a presença de cálculos biliares (fluidos digestivos que se tornam sólidos e formam pedras na vesícula biliar), consumo de bebidas alcoólicas, distúrbios genéticos do pâncreas e alguns medicamentos (como corticoides e antibióticos). Porém, para alguns pacientes a causa da pancreatite não é definida. Os sintomas da pancreatite aguda incluem dor na parte superior do abdômen (barriga) que pode se espalhar para as costas, distensão abdominal (barriga inchada), náusea, vômito, perda de apetite, febre e frequência cardíaca elevada. O diagnóstico de pancreatite é realizado por meio dos sintomas e de exames físicos, além de exames de sangue, fezes e imagem (como ultrassom, ressonância magnética e tomografia computadorizada). O paciente pode ser internado dependendo dos sintomas apresentados. Normalmente, em menos de uma semana o quadro de pancreatite aguda é resolvido. Porém, casos graves de pancreatite aguda podem exigir a internação do paciente por mais de um mês. Deve-se ficar atento a recorrências da doença. Uma a cada dez crianças que tiveram pancreatite poderão apresentar o mesmo quadro futuramente. 

A pancreatite aguda normalmente se resolve sozinha. Porém, em casos de vômitos frequentes e perda de apetite, cuidados de suporte são necessários. O paciente poderá ser internado na unidade de terapia intensiva (UTI) para ser alimentado ou receber nutrientes adequadamente. Além disso, pode ser necessário que o paciente receba oxigênio suplementar. Em casos mais graves ou que demorem para curar, o médico pode receitar uma dieta especial (baixar teor de gordura e alimentos líquidos) e receitar medicamentos para dor (caso o paciente sinta dor), antibióticos (somente se houver suspeita de infecção) e contra a náusea (para auxiliar na alimentação do paciente). Como alguns casos de pancreatite aguda são causados por medicamentos, é importante informar ao médico todos os medicamentos que o paciente faz uso, pois pode ser necessário que seja interrompido o seu uso. Algumas complicações podem ocorrer na pancreatite aguda, como sangramentos, infecções e dor descontrolada, sendo necessário recorrer a cirurgia. Pode haver também a formação de cistos (espécie de sacos cheio de líquidos no pâncreas) e pseudocistos (enzimas e material semi-sólido que se formam em espaços dentro do pâncreas), que podem causar dor, náusea, vômito ou infecção. O tratamento dos cistos e necroses (quando parte do órgão morre) é realizado através da retirada ou drenagem dos cistos e tecidos necrosados (mortos) por meio de uma cirurgia. O tratamento dos pseudocistos só é realizado quando ele é sintomático (por exemplo, ocorrência de dor, sangramentos e infecções) e é um tratamento endoscópico (procedimento cirúrgico). Para evitar uma reincidência da pancreatite aguda, aconselha-se evitar a ingestão de álcool, parar de fumar e manter um estilo de vida saudável (por meio da realização de uma dieta balanceada e exercícios físicos regulares).
  

Referências: 

Fale com o Dr. Risadinha – http://www.drrisadinha.org.br

DynaMed [Internet]. Acute pancreatitis. Informação atualizada em: 15 de novembro de 2018. Disponível em: http://psbe.ufrn.br/ Acesso em: 14 jan. 2019.

Autor do resumo: 

Gustavo José Miranda da Cunha

Revisores do resumo: 

Profa. Dra. Maria Cristiane Barbosa Galvão, Gabriella Neves Cury