\ Univ… > Jorn… == > Dest… > Sist…

Sistema de Transporte Pneumático: Mais agilidade de qualidade

Está em fase de conclusão o Sistema de Transporte Pneumático, na Unidade de Emergência. Quando pronto, dentro do planejamento para o sistema, serão transportados material biológico coletado para exames bioquímicos, derivados de sangue e medicamentos.

A estrutura física do sistema contém tubulações que percorrerão 1.340 metros interligando áreas assistenciais nos dois blocos da UE com o laboratório, com a farmácia e com a agência transfusional. O sistema terá 21 pontos de envio e chegada de materiais.

Uma das vantagens desta tecnologia será agilizar os processos institucionais. O Diretor da Divisão de Atenção à Saúde da Unidade de Emergência, doutor José Paulo Pintyá, explica que “com o transporte pneumático, será possível reduzir o tempo de entrega de medicamentos de urgência e de derivados do sangue. Também os exames chegarão mais rápido ao laboratório, agilizando a tomada de decisões e o atendimento ao paciente.” Ele informa que quando necessário encaminhar algum material, esse será transportado pelo sistema, “o tempo médio que durará uma viagem será de 1 minuto e 15 segundos, enquanto o transporte tradicional, através de mensageiros, demora em média 30 minutos.”

Informa também que o sistema permite o controle de todos os materiais encaminhados, os tempos envolvidos, os usuários que fizeram os encaminhamentos de materiais. Com esses dados, será possível gerenciar todos os processos envolvidos e com isto tomar decisões para melhoria de performance do sistema e do Hospital. Todos os funcionários que utilizarão o sistema pneumático irão passar por treinamento para utilizá-lo de forma correta e agilizar os processos.

“Foram seis meses de reformas para a instalação do sistema de transporte pneumático. Foi uma reforma que causou muito impacto nas áreas, a Coordenadoria da UE agradece a colaboração e o empenho de todos os funcionários que se desdobraram para manter a rotina dos serviços durante a reforma”, completa o doutor Pintyá..

Referência: Assessoria de Comunicação HCFRMRP-USP