\ Univ… > Jorn… == > Dest… > Estí…

Estímulos sensoriais por vídeos e sons podem beneficiar o sono

A técnica utiliza vídeos para ajudar a relaxar e a dormir e desperta a curiosidade de especialistas, já que o uso de eletrônicos não é recomendado no momento de dormir por prejudicar o sono.

Os vídeos de ASMR, sigla em inglês para Autonomous Sensory Meridian Response – Resposta Meridional Sensorial Autônoma, em tradução livre para o português, são caracterizados por estímulos sonoros e visuais, como sussurros, sons repetitivos e manuseio de objetos, por exemplo. Esses estímulos proporcionam para algumas pessoas sensações agradáveis de acolhimento, relaxamento, sono e até mesmo formigamento em áreas do corpo, como cabeça, nuca e ombros.

O estudante de jogos digitais Gabriel Viana, de 22 anos, conta que conheceu e começou a consumir os vídeos de ASMR por conta de sua grande dificuldade para dormir. “Eu sempre tive muito problema para dormir e o ASMR consegue me ajudar a ficar mais relaxado e, consequentemente, com sono.”

A pesquisadora Paula Kageyama, do Centro de Medicina do Sono do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP) da USP, diz que os vídeos de ASMR podem, sim, contribuir para o sono, mas, se não houver a concentração devida do indivíduo, pode ter efeito contrário. “Eu acredito que esses vídeos auxiliem as pessoas que realmente sentem os efeitos de ASMR ao dormir, mas, para que isso aconteça, é necessário que exista uma entrega da mente e do corpo ao relaxamento e uma progressiva desconexão com o ambiente, pois o uso de eletrônicos não é recomendado nos momentos que antecedem a ida para a cama porque podem prejudicar o sono.”

Paula Kageyama – Foto: Arquivo pessoal via Facebook

Paula explica que os estudos sobre o ASMR apresentam resultados positivos, porém, ainda são muito recentes. “As pesquisas são muito novas. A primeira ocorreu apenas em 2015. Os estudos vêm demonstrando resultados efetivos relacionados à melhora do humor, promoção de sentimentos positivos e regularização da emoções, porém, ainda são a base para que mais pesquisas sejam desenvolvidas com a intenção de investigar mais a fundo suas consequências e possíveis potenciais terapêuticos”, explica.

A pesquisadora também chama a atenção para a importância da busca por um especialista para tratar a insônia e dificuldades para dormir, mesmo que o ASMR seja eficiente. “As pessoas que apresentam dificuldades persistentes para adormecer ou que apresentam despertares durante a noite, com problemas para voltar a dormir ou se sentem muito cansadas, irritadas e sonolentas durante o dia, devem procurar o auxílio de um médico especialista em sono para poder fazer o diagnóstico e os tratamentos adequados, já que a insônia pode ser tanto sintoma de uma outra doença ou um transtorno”, conclui.

Ouça no player abaixo a entrevista completa de Gabriel Viana e Paula Kageyama ao Jornal da USP no Ar – Edição Regional.

Referência: Jornal da USP – Por: Flavia Coltri – Foto: Flickr/CC