\ Univ… > Jorn… == > Dest… > Proj…

Projeto na USP Ribeirão vai compartilhar histórias da quarentena

O Quarentextos foi criado na Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto para dar espaço as poesias, contos, crônicas e cantigas produzidas durante a quarentena.

Há mais de seis meses a pandemia da covid-19 mudou a realidade de milhões de pessoas, obrigando muitos a se isolarem em suas casas sem a perspectiva de reverem pessoalmente familiares, amigos e colegas de trabalho. Muitos ainda estão deprimidos e abalados por causa do repentino afastamento.

Foi pensando nos sentimentos que afloraram nesse período que um grupo de alunos da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP) da USP desenvolveu o projeto Quarentextos, que pretende reunir poemas, contos, crônicas e cantigas produzidas por alunos, funcionários e professores da USP local e que retratam histórias desses últimos seis meses.

A ideia do projeto, que será transformado em e-book, foi do psicólogo e professor Fábio Scorsolini-Comin, tutor da Liga Acadêmica de Acolhimento Estudantil (LAAE) da EERP. O professor conta que o projeto foi inicialmente pensado apenas para a comunidade da EERP, mas como foram procurados por estudantes de outras unidades do campus resolveram ampliar o escopo e incluir toda a comunidade da USP Ribeirão Preto.

Segundo Comin, o projeto Poeta de Gaveta da seção de Atividades Culturais da Prefeitura do Campus, do qual chegou a participar na época em que estudava na USP, serviu de inspiração para o Quarentextos. “A ideia do projeto surgiu da necessidade de falarmos um pouco mais da escrita literária na Universidade, sobretudo em um campus com predomínio de cursos da área de ciências biológicas e da saúde.”

Para o professor este é um momento de incerteza e vulnerabilidades, portanto ideal para “recuperar um pouco a tradição da escrita, não apenas como espaço de descrição de uma dada realidade, mas também de possibilidade de depuração dessa realidade, de compreensão das experiências, de acolhimento”.

O Quarentextos aparece como um marcador temporal do período de pandemia. “O projeto pode ajudar as pessoas na travessia deste momento, tomando por base a possibilidade da escrita como ferramenta de compreensão de si e do mundo.”

Para tornar a iniciativa única, os textos devem ser originais, inéditos e apresentar um tema de sua escolha. Porém adverte-se que não pode conter linguagem imprópria ou conteúdo inadequado. A composição deve ter no máximo uma página, formato A4.

Os textos podem ser enviados até o dia 23 de outubro. Para se inscrever, acesse aqui.

Referência: Jornal da USP – Por: Pedro Ferro